quarta-feira, março 30

Relembrando...


Há mais em Laboratório de desenhos

Em Portugal, 11 milhões?

Será que Portugal já ultrapassou a barreira dos 11 milhões, em população residente? A resposta a esta pergunta só poderá ser dada pelos Censos 2011. A maior operação estatística está em campo e o rigor dos seus resultados depende da participação de cada um de nós.
A PORDATA apoia esta operação pois é uma grande oportunidade para recolher dados estatísticos sobre Portugal e conhecer melhor e com rigor a realidade do nosso país. A Fundação Francisco Manuel dos Santos apela aos cidadãos para preencherem os seus formulários e responderem devidamente às perguntas que lhes são feitas.
E agora é ainda mais fácil e cómodo pela internet!
A fase de resposta aos Censos 2011  já começou no passado dia 21 de março e a aplicação estará disponível até 10 de abril. 
A colaboração de cada um é essencial.
[via Lista de difusão RBE]

No Teatro do Campo Alegre

Na BPMP (ao Jardim de S. Lázaro)

A inauguração da Exposição A Águia e a Renascença Portuguesa no Contexto da República terá lugar, amanhã, dia 1 de abril, às 17h00, na Biblioteca Pública Municipal do Porto.
A antecer a inauguração será proferida a conferência "A Águia e a Renascença Portuguesa no Contexto da República", pelo Professor Doutor Fernando Catroga.
A exposição estará patente ao público até 31 de maio, de segunda a sábado, das 10 às 18 horas.

Dia Internacional do Livro Infantil 2011

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2011, que se comemora a 2 de abril, o IBBY (International Board on Books for Young People) publicou um cartaz da autoria do ilustrador Jüri Mildeberg.

Exposição

Da autoria de António Jorge Gonçalves, Subway Life é uma exposição que retrata em desenho o quotidiano das pessoas nos metros de várias metrópoles mundiais.
Inauguração no dia 16 de Abril, pelas 16h30, na Galeria Municipal de Matosinhos.
[via BMFE/Facebook]

Dia Internacional do Livro Infantil

Autor do cartaz: Bernardo Carvalho
Mensagem do 2 de Abril de 2011,
Dia Internacional do Livro Infantil *



O LIVRO RECORDA
Aino Pervik**

“Quando Arno e o seu pai chegaram à escola, as aulas já tinham começado.”
No meu país, a Estónia, quase toda a gente conhece esta frase de cor. É a primeira linha de um livro intitulado Primavera. Publicado em 1912, é da autoria do escritor estónio Oskar Luts (1887-1953).
Primavera narra a vida de crianças que frequentavam uma escola rural na Estónia, em finais do século xix. O Autor escrevia sobre a sua própria infância e Arno, na verdade, era o próprio Oskar Luts na sua meninice.
Os investigadores estudam documentos antigos e, com base neles, escrevem livros de História. Os livros de História relatam eventos que aconteceram, mas é claro que esses livros nunca contam como eram de facto as vidas das pessoas comuns em certa época.
Os livros de histórias, por seu lado, recordam coisas que não é possível encontrar nos velhos documentos. Podem contar-nos, por exemplo, o que é que um rapaz como Arno pensava quando foi para a escola há cem anos, ou quais os sonhos das crianças dessa época, que medos tinham e o que as fazia felizes. O livro também recorda os pais dessas crianças, como queriam ser e que futuro desejavam para os seus filhos.
Claro que hoje podemos escrever livros sobre os velhos tempos, e esses livros são, muitas vezes, apaixonantes. Mas um escritor actual não pode realmente conhecer os sabores e os cheiros, os medos e as alegrias de um passado distante. O escritor de hoje já sabe o que aconteceu depois e o que o futuro reservava à gente de então.
O livro recorda o tempo em que foi escrito.
A partir dos livros de Charles Dickens, ficamos a saber como era realmente a vida de um rapazinho nas ruas de Londres, em meados do século xix, no tempo de Oliver Twist. Através dos olhos de David Copperfield (coincidentes com o olhar de Dickens nessa época), vemos todo o tipo de personagens que ao tempo viviam na Inglaterra — que relações tinham, e como os seus pensamentos e sentimentos influenciaram tais relações. Porque David Copperfield era de facto, em muitos aspectos, o próprio Charles Dickens; Dickens não precisava de inventar nada, ele pura e simplesmente conhecia aquilo que contava.
São os livros que nos permitem saber o que realmente sentiam Tom Sawyer, Huckleberry Finn e o seu amigo Jim nas viagens pelo Mississippi em finais do século xix, quando Mark Twain escreveu as suas aventuras. Ele conhecia profundamente o que as pessoas do seu tempo pensavam sobre as demais, porque ele próprio vivia entre elas. Era uma delas.
Nas obras literárias, os relatos mais verosímeis sobre gente do passado são os que foram escritos à época em que essa mesma gente vivia.
O livro recorda.
Tradução: José António Gomes

*A Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil é uma iniciativa do IBBY (International Board on Books for Young People), difundida em Portugal pela APPLIJ (Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil), Secção Portuguesa do IBBY.

** Nascida em 1932, na Estónia, Aino Pervik publicou cerca de meia centena de livros para crianças, a par de poesia e narrativas para adultos. Distinguida com vários e prestigiosos prémios e traduzida em diversas línguas, obras suas têm sido adaptadas ao teatro e ao cinema. A velha mãe Kunks, Arabella, a filha do pirata, Paula aprende a sua língua (integrado numa série protagonizada pela mesma personagem), são apenas três dos seus títulos mais conhecidos.
[via DGLB]

LeV 2011 - Literatura em Viagem

Conferência de abertura
“Sagres: volta ao Mundo 2010 — crónica do Comandante”, por Proença Mendes

A Câmara Municipal de Matosinhos volta a organizar o LEV - Literatura em Viagem, entre os dias 16 e 19 de Abril, estando prevista a sua abertura oficial, no dia 16 de abril, pelas 15h, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos, com uma conferência onde vai estar presente o Presidente da Câmara, Dr. Guilherme Pinto, o Vereador da Cultura, Fernando Rocha e o Comandante do navio-escola Sagres, Proença Mendes.
“A Sagres é, em parte, uma espécie de embaixada flutuante de Portugal. Por onde passa, actua como pólo de divulgação do país no exterior, além de contactar com as comunidades portuguesas”
Durante os 340 dias que durou a viagem, a Sagres percorreu 39 mil milhas, visitou 30 portos em 19 países e recebeu 300 mil visitantes.
Como disse Jorge Luís Borges, “a literatura não é outra coisa além de um sonho dirigido”. A pretexto deste sonho, embarque no LEV e viaje connosco!
A entrada é livre e gratuita.
[via Nota de Imprensa da CMM]

terça-feira, março 29

De 31 de março a 3 de abril

Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego
EXPONOR
Horário: 31/03 e 1/04: 10h - 18h  | 2 e 3/04: 10h -19h

Concurso fotográfico

Regulamento do Safari Fotográfico
Faça uma visita virtual ao Instituto Multimédia

Participa!

O BGREEN – Ecological Film Festival, promovido pela Oficina, é um festival de vídeo que tem como objectivo sensibilizar os jovens, para as questões ambientais através de spots e microfilmes.
O BGREEN – Ecological Film Festival desafia os estudantes do ensino secundário residentes em Portugal, com idades compreendidas entre os 15 e os 21 anos (inclusive), a enviarem os seus vídeos sobre as questões ambientais, até ao dia 6 de Maio de 2011.
Consulta o cartaz do concurso e lê o regulamento .
Para obter mais esclarecimentos sobre a participação no Festival e para efectuar a pré-inscrição, visita o sítio oficial.

Registe na sua agenda

Já é amanhã!?

segunda-feira, março 28

Dia das Mentiras

Na próxima sexta-feira, dia 1 de Abril, Dia das Mentiras, pelas 21h30, no café concerto do Cine-Teatro Constantino Nery será apresentada a peça “Graças a Deus que sou ateu”, uma produção da Acaro/Contagiarte.
Não é mentira, a entrada é gratuita.

quinta-feira, março 24

Esplêndido!

Apesar da reduzida mas calorosa assistência, o Recital de Poesia pela cantora lírica, Alexandra Calado, acompanhada ao piano por Emma Soras, foi um momento sublime da Semana da Leitura da Zarco 2011.

24/03: Dia Mundial da Tuberculose

terça-feira, março 22

Não te esqueças de participar!

Lançamento do Livro

No âmbito da Semana da Leitura ZARCO 2011, no próximo dia 23 de março, quarta-feira, às 18h00, realizar-se-á, no Auditório, o lançamento do livro Vera uma Vez - A História da Menina Peixe, da autoria de Vera Beleza, presidente da ASPORI.
Apareçam!

22 de Março, Dia Mundial da Água


A 6 de Maio de 1968, em Estrasburgo, o Conselho da Europa publicou a Carta Europeia da Água, com 12 Princípios Básicos:
I. Não há vida sem água. A água é um bem precioso, indispensável a todas as actividades humanas.
II. Os recursos hídricos não são inesgotáveis. É necessário preservá-los, administrá-los e, se possível, aumentá-los.
III. Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do homem e dos outros seres vivos que dela dependem.
IV. A qualidade da água deve ser mantida em níveis adaptados às utilizações para que está prevista e, em especial, satisfazer as exigências da saúde pública.
V. Quando a água, após ser utilizada, volta ao meio natural, não deve comprometer as utilizações, quer públicas quer privadas, que dela serão feitas posteriormente.
VI. A manutenção de uma cobertura vegetal apropriada, de preferência florestal, é essencial para a conservação dos recursos hídricos.
VII. Os recursos hídricos devem ser objecto de um inventário.
VIII. A eficiente gestão da água deve ser objecto de planos definidos pelas autoridades competentes.
IX. A salvaguarda da água implica um esforço muito grande e crescente de investigação científica, de formação técnica de especialistas e de informação pública.
X. A água é um património comum cujo valor deve ser reconhecido por todos. Cada um tem o dever de a economizar e de a utilizar com cuidado.
XI. A gestão dos recursos hídricos deve inserir-se no âmbito da bacia hidrográfica natural e não no das fronteiras administrativas e políticas.
XII. A água não tem fronteiras. É um bem comum que impõe uma cooperação internacional.


segunda-feira, março 21

A Poesia está no ar!

Lançar...

Reunir...

Preparar...

No Dia Mundial da Árvore / Floresta, paremos para refletir!


Ver outros vídeos

No Dia Mundial da Poesia, decidimos...

Faz e sê como eles!

Semana da Leitura ZARCO 2011: Partida!

[Via Teaching literacy]

Em Matosinhos, para assinalar o início da Semana da Leitura ZARCO 2011 e, simultaneamente, comemorar o Dia Mundial da Poesia, da Árvore, da Floresta e o início da Primavera
A POESIA VAI ESTAR NO AR!

domingo, março 20

Festival da Canção Dia do Pi - Resultados

Por sorteio, foi atribuído o prémio à aluna nº 25 da turma 10º 6, Silvana Gomes Machado, por ter votado na Canção nº 1, vencedora do Festival da Canção Dia do Pi.
O prémio será entregue numa aula de Matemática durante a Semana da Leitura Zarco 2011.

A 22 de março, comemora-se

Saber+(em inglês)

A subjectividade da ARTE...


[via A J Lopes]

Hoje, faria 98 anos


Ilse Lieblich Losa, escritora portuguesa de origem alemã e de ascendência judaica, nasceu a 20 de Março de 1913, em Bauer, uma cidade perto de Hanover.
Devido à sua condição de judia, é perseguida pela Gestapo e refugia-se em Portugal, no Porto, onde chega em 1934. Casa com o arquitecto Arménio Losa e adquire a nacionalidade portuguesa.
A sua obra inclui romances, contos, crónicas, trabalhos pedagógicos e literatura para crianças. Paralelamente à sua actividade de escritora desenvolveu outras ocupações quer no domínio da tradução, quer como colaboradora em jornais e revistas, alemães e portugueses.
Ilse Losa faleceu aos 92 anos, na sua casa da Foz, na cidade do Porto, a 6 de Janeiro de 2006.
Bibliografia
O Mundo em Que Vivi (1949, volume de estreia), Histórias Quase Esquecidas (1950), Rio Sem Ponte (1952), Aqui Havia Uma Casa (1955), Ida e Volta — À Procura de Babbitt (1959), Sob Céus Estranhos (1962), Encontro no Outono (1965), Estas Searas (1984), Caminhos sem Destino (1991) e À Flor do Tempo (1997).
Como autora de literatura infanto-juvenil, publicou os livros A Flor Azul (1955), Na Quinta das Cerejeiras (1984), A Visita do Padrinho (1989) e Faísca Conta a Sua História (1994), entre outros.
Ilse Losa recebeu, em 1984, o Grande Prémio Gulbenkian de Livros para Crianças e, em 1998, o Grande Prémio de Crónica, da Associação Portuguesa de Escritores por À Flor do Tempo.

sábado, março 19

Um poema para o Dia do Pai

Ter um Pai! É ter na vida
Uma luz por entre escolhos;
É ter dois olhos no mundo
Que vêem pelos nossos olhos!

Ter um Pai! Um coração
Que apenas amor encerra,
É ver Deus, no mundo vil,
É ter os céus cá na terra!

Ter um Pai! Nunca se perde
Aquela santa afeição,
Sempre a mesma, quer o filho
Seja um santo ou um ladrão;

Talvez maior, sendo infame
O filho que é desprezado
Pelo mundo; pois um Pai
Perdoa ao mais desgraçado!

Ter um Pai! Um santo orgulho
Pró coração que lhe quer
Um orgulho que não cabe
Num coração de mulher!

Embora ele seja imenso
Vogando pelo ideal,
O coração que me deste
Ó Pai bondoso é leal!

Ter um Pai! Doce poema
Dum sonho bendito e santo
Nestas letras pequeninas,
Astros dum céu todo encanto!

Ter um Pai! Os órfãozinhos
Não conhecem este amor!
Por mo fazer conhecer,
Bendito seja o Senhor!

                       Florbela Espanca

Momentos de Poesia

                  PORQUE
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

                       Sophia de Mello Breyner Andresen,
                                                           Mar Novo
by António


Estreia na RTP2 a 21 de Março

No Dia Mundial da Poesia, 21 de março, a RTP2 estreia Um Poema por Semana, uma ideia de Paula Moura Guedes.
O mesmo poema de Sophia de Mello Breyner Andresen, Cesário Verde, Ruy Belo, Fernando Pessoa, Miguel Torga, Sá de Miranda, António Nobre, Alexandre O'Neill, Luís Vaz de Camões, Jorge de Sena, José Régio, António Gedeão, David Mourão-Ferreira,  Eugénio de Andrade, Mário Cesariny (a escolha dos poemas é de José Carlos de Vasconcelos!) será dito de segunda a sexta-feira por 5 pessoas (uma à segunda, outra à terça, outra à quarta, outra à quinta e outra à sexta) e será emitido diariamente, com duas repetições por dia.
Os "dizedores" são homens e mulheres, novos e velhos, falantes de português. Gente que tem em comum gostar MUITO de poesia.

sexta-feira, março 18

Habito no Mundo

Da autoria de Emerenciano, a exposição Habito no Mundo estará patente, de 19 de março a 30 de Abril, na Galeria do Palácio - Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

Galeria do Palácio, BMAG
Rua D. Manuel II (Jardins do Palácio de Cristal)
De terça a sábado: 10h00 às 18h00
Domingo: 14h00 às 18h30

No Teatro Nacional São João

quarta-feira, março 16

Pré-aviso do Dia Mundial da Poesia


Segunda-feira, 21 de março

8 maravilhosos minutos


Kseniya Simonova foi a vencedora da edição Ucraniana do Got Talent.
No final, ao vivo, fez uma animação da invasão da Alemanha na Ucrânia durante a Segunda Guerra Mundial, tendo usado os dedos e uma superfície com areia.
Com um talento especial, em 8 minutos maravilhosos, Kseniya não só provocou as lágrimas, mas também trouxe, através da arte, a memória viva de uma guerra que marcou várias gerações.
[via Marta Antunes]

terça-feira, março 15

É já no próximo dia 21 de março

Na próxima segunda feira, comemora-se o Dia Mundial da Árvore, integrado no Ano Internacional da Floresta 2011.
Nesse dia, 21 de março, "plantar-se-á" a nossa ÁRVORE DOS DESEJOS, sendo muito importante a participação de todos.
Para participares, deverás elaborar uma frase em português, francês, inglês, espanhol, expressando um breve desejo sobre o ambiente, o futuro do planeta,...
Para mais informações, contacta os professores de Biologia/Ciências da Natureza.

5 minutos com...sumo

Semana do Jovem Consumidor nas Escolas DECOJovem

Decorre de 14 a 18 de março, a Semana do Jovem Consumidor. Neste sentido, partindo da leitura de um pequeno texto, diferente em cada dia sobre o tema do Consumo,  a DECOJovem convida todos os professores a participar, dedicando apenas os primeiros 5 minutos das suas aulas a actividades, muito simples e colectivas, para despertar a reflexão, o questionamento e a análise dos alunos.
Sendo a Educação do Consumidor uma das vertentes Educação para a Cidadania, com estas propostas de actividades, a DECOJovem pretende assinalar e comemorar a Semana do Jovem Consumidor junto das Escolas, permitindo criar um momento de diálogo e contribuir para uma maior consciencialização dos alunos a partir de um conselho, situação ou problema levantado pelos textos.
Textos a explorar nos dias:
15 de março - Ofertas imperdíveis
18 de marçoO futuro que nos espera

PARTICIPE!
[Download dos textos autorizado pela Deco]

segunda-feira, março 14

Acordo ortográfico da LP

A resolução do Conselho de Ministros nº 8/2011, de 25 de janeiro de 2011, determinou a aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo português no ano lectivo de 2011/2012.

Porque, hoje, é 14 de março

Aproveitando o interesse que o tem suscitado ao longo dos tempos e em todas as culturas, hoje, dia 14 de março (data que nos EUA se escreve 3/14), celebra-se em todo o mundo o Dia do com o objectivo de promover, junto do público em geral, o gosto pela Matemática.
3,14159265358979323846...
A letra grega ∏, para designar este número, foi utilizada pela primeira vez, em 1706, na publicação "Synopsis Palmariorium Mathesios" de William Jones.
é apenas o início de um número muito especial com uma infinidade de casas decimais: o número - a razão entre o perímetro de um círculo e o seu diâmetro.


A história infinita de

Julgando o fim a chegar,
o ∏ deu de começar
a preocupar-se consigo.
E um dia fez a bagagem
e partiu numa viagem
ao fundo do seu umbigo.

Mas o umbigo era mais fundo
do que o umbigo do mundo
e o ∏ regressou mais
baralhado que à partida,
de cabeça confundida
com cálculos decimais...

Hoje o ∏, já muito velho,
senta os netos nos joelhos
e fala-lhes de Alexandria,
da China, de Chung Zhi,
de Al-Kashi, de Al-Kwarismi,
da Casa da Sabedoria.

E dos milhares de milhão
de casas onde viveu
na sua aventurosa existência,
desde o dia em que nasceu
da estranha relação
dum diâmetro e uma circunferência.

                                          Manuel António Pina
                                          Pequeno Livro de Desmatemática,
Assírio & Alvim

Hoje, Albert Einstein faria 132 anos

Físico alemão de origem judaica, Albert Einstein nasceu a 14 de março de 1879, em Ulm, Prússia, e morreu a 18 de abril de 1955, em Princeton, nos Estados Unidos da América.
Desde cedo demonstrou grande aptidão para as ciências, e com apenas 16 anos, em 1885, escreveu o seu primeiro ensaio científico On the investigation of the state of the Ether in a Magnetic Field.
Em 1900, formou-se na Escola Politécnica de Zurique em Matemática e Física e, dois anos mais tarde, começou a trabalhar numa empresa de patentes em Berna. Foi também professor nas universidades de Zurique e Berlim, e membro da Academia de Ciências da Prússia.
Nos primeiros anos do século XX, Einstein desenvolveu um conjunto de teorias que estabeleceram a equivalência entre massa e energia, instaurando uma nova perspetiva na consideração do espaço, do tempo e da gravidade.
Em 1905, publicou nos Anais de Física cinco artigos que revolucionaram a física newtoniana. Através da teoria da relatividade especial neles elaborada, Einstein alargou o princípio da relatividade clássica de Isaac Newton aos fenómenos eletromagnéticos. Nesta perspetiva, o espaço e o tempo não são considerados independentes entre si, mas relativos, formando uma conexão espaço-tempo. Também a massa é uma grandeza relativa, variando com o movimento e sendo equivalente à energia.
Neste sentido, foi levado a considerar que a massa de um corpo em movimento não se mantém constante em qualquer condição, como era defendido pela mecânica newtoniana, mas depende do próprio valor da velocidade a que esse corpo se desloca. No entanto, para corpos em movimento a velocidades pequenas (caso dos objetos que nos são familiares), os valores da massa em repouso e movimento são praticamente iguais. Contudo, é necessário ter em conta o aumento de massa para partículas de pequena massa em repouso, caso das partículas subatómicas, quando se movem a grandes velocidades.
Tal equivalência entre massa e energia foi confirmada experimentalmente através da observação das grandes quantidades de energia libertadas nas reações de fissão e fusão nucleares. Em 1915, através da teoria da relatividade geral, Einstein estende o princípio da relatividade a todos os movimentos da Física.
Em 1917 escreveu um ensaio onde lança o princípio da emissão de luz estimulada (o laser).
Na sua primeira visita aos Estados Unidos da América, em 1921, é recebido como um herói e torna-se membro da League of Nations Committee on intellectual Cooperation. Em 1932 temendo a ascensão de Hitler foge com a mulher para os Estados Unidos da América. Começa por trabalhar no Instituto de Tecnologia da California e, mais tarde, muda-se para Princeton, New Jersey, onde integra o Instituto de Estudos Avançados.
Alguns anos depois, assina (juntamente com outras personalidades, uma carta dirigida ao presidente Frankelin Roosvelt recomendando a investigação em armas nucleares.
Em 1940 naturaliza-se americano mantendo, contudo, a cidadania suíça. Doze anos depois, em 1952, declina a proposta de se tornar o segundo presidente de Israel. Em 1955, ano em que morreu, escreve a sua última carta assinada a um amigo de longa data, Bertrand Russell, aceitando incluir o seu nome num manifesto internacional de renuncia às armas nucleares.
Albert Einstein recebeu o Prémio Nobel da Física em 1921.


Fontes:
Albert Einstein. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2011. [Consult. 2011-03-13]

Festival da Canção Dia do ∏

Até às 24h00 do dia 14 de março, vota na tua canção preferida, enviando um email (com o título e nº da canção, o teu nome completo, ano, turma, nº e o nome do professor de Matemática) para festivaldacancaopi@gmail.com


Dia do ∏ - Canção nº 1


Dia do ∏ - Canção nº 2



Dia do ∏ - Canção nº 3



Por sorteio, será atribuído o prémio a um aluno da turma que mais votar na canção vencedora.
Concurso organizado pelo Grupo de Matemática em colaboração com a BiblioZARCO.
PARTICIPA!

terça-feira, março 8

Somos iguais!?

A não perder!


Propondo “uma reflexão sobre a sociedade actual”, onde “as pessoas são apenas números e estatísticas”, a  “Missa do Galo”, espectáculo inspirado nas antigas missas do galo transmontanas com desgarradas assentes em motes do Evangelho, acompanhadas à concertina (na peça substituídas por canções) “é uma missa sobre a humanidade e a sociedade de consumo”.
O actor António Durães veste a pele de “Galo”, personagem que representa “o Homem que ascendeu ao poleiro da ciência e da tecnologia e que, perante o espelho da sua admirável prosperidade, tem um assomo de melancolia ao perceber que, apesar de ter tudo, continua a padecer da inveja, mesquinhez e ganância”.
Carlos Tê recorre a figuras bíblicas como Lázaro e Job para mostrar que o “Homem não aprende com os seus erros”, pois “a história repete os ciclos de iniquidade”, referindo-se, por exemplo, aos conflitos e guerras no Vietname, Gaza, Balcãs e Ruanda.
Ao longo da missa, o galo é visitado pelos seus fantasmas interiores e acaba por ser transformado em arroz de cabidela, “num sacrifício votivo e solsticial”.
Reservas e informações pelo 22 939 23 20.

8 de Março (parte 3)

8 de Março (parte 2)

8 de Março (parte 1)


Encontra-te comigo na ponte


Neste Dia Internacional da Mulher, o Google lançou uma iniciativa que desafia as Mulheres a juntar-se numa Ponte, em todos os países do Mundo.
A cidade de Coimbra aderiu ao Projecto para celebrar o 100º Aniversário do Dia Internacional da Mulher.
Veja o sítio do evento.

Porque hoje é...

domingo, março 6

Dê um saltinho a Londres e visite


Pop-ups! They're Not JUST for Kids from Bowdoin College on Vimeo.

valter hugo mãe por vhm

Faça lá um poema - Vencedores

             Sapato
Sapato velho e sujo,
cansado de tanto andar,
por montes, rios e vales,

com o meu dono a saltitar…
Quando chegamos a casa,
descalças-me,
atiras-me para o chão,
fico quietinho e cansado,
até a manhã chegar…
De manhã, tropeças em mim
e depois ralhas comigo,
mas voltas a calçar-me,
para jogar à bola comigo.
Levo chutos e mais chutos
no recreio da escola,
marcamos golos os dois
e sem ti não sou ninguém,
tu sem mim não jogas bem!

                  Pedro Miguel Costa Pereira
                  4º ano, Agrup. Esc. Custóias, Matosinhos


            Floresta
Quis conjugar “floresta”,
Mas “floresta” é um nome….
Como trabalhar nesta festa?
Como fazer o seu estudo?

Ah!, já sei!
Vou registar a área vocabular.

É assim:
Árvores, flores, animais…
Insectos, pedras, musgo,
Frutos, folhas, pardais,
Águas puras e frescas…
Tudo o que é bom demais!

Podes cheirar e saborear,
Sentir cheiros, sabores
E veres cores…
E nesta sinestesia,
Unires a tua alegria
E seres parte desta maravilha!
                                Luana Cardoso
                                7º ano - EB2,3 Escariz



Momentos de poesia

             E por vezes

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.

                              David Mourão-Ferreira*

E por vezes, dito por António Cardoso Pinto
*David Mourão-Ferreira (1927-1996) foi um escritor e poeta português. Licenciou-se em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1951, onde mais tarde, em 1957, foi professor. Destacou-se como um dos grandes poetas contemporâneos do Século XX.

Vamos colorir o Mundo!


Mais informações

Se te preocupas com o nosso futuro